Por que energia renovável?

Simplesmente não temos escolha. Temos 7 bilhões de habitantes no planeta. A industrialização, o consumo, o lixo urbano, a extração de recursos naturais, tudo isto proporciona pressão insuportável ao meio-ambiente, sem precedentes em nossa história.

Estão inseridos em um cenário de crescente preocupação da sociedade com questões ambientais quanto as possibilidades de utilização de fontes energéticas. Nesse aspecto, os combustíveis fósseis são os mais criticados, devido à produção de uma quantidade de CO2 e óxidos de enxofre que o planeta não tem condições de imediatamente assimilá-los, causando o chamado efeito estufa. Nesse contexto, as fontes de energias não poluentes e renováveis são as que melhor atendem as necessidades sociais e ambientais.

Com base na Lei Nacional de Resíduos Sólidos n° 12.305 de 02/08/2010, que visa a erradicação dos lixões em todo território nacional, a Koltec Energias Renováveis propõe desenvolver uma solução socioambiental para eliminação dos resíduos sólidos urbanos.

Os recentes avanços tecnológicos têm tido profundo impacto sobre o ciclo de gestão de resíduos, incentivando a passagem do sistema baseado na utilização de aterros para um sistema que consiste no aproveitamento energético dos mesmos.

A atividade de tratamento térmico de resíduos no Brasil é regulada pela Resolução CONAMA nº 316 de 29 de outubro de 2002, que disciplina do processos de tratamento térmico de resíduos, estabelecendo procedimentos operacionais, limites de emissão e critérios de desempenho, controle, tratamento e disposição final de efluentes, de modo a minimizar os impactos ao meio ambiente e à saúde pública, resultantes destas atividades.

Os principais métodos de conversão termoquímica da biomassa são: a pirólise, a liquefação, a gaseificação e a combustão. Vale á pena recapitular que a liquefação direta da biomassa é um tipo de hidrogenação na qual a matéria orgânica é misturada com um solvente em presença de um catalisador em alta pressão e temperatura moderada, obtendo-se um produto líquido. Por sua vez, a gaseificação é o processo de termoconversão no qual a biomassa sólida se converte em um gás por meio da oxidação parcial a elevada temperatura. Por fim, a combustão acontece através de um conjunto de reações de radicais livres mediante as quais o carbono e o hidrogênio no combustível reagem com o oxigênio formando CO2, água e liberando calor útil.

Já a pirólise é a degradação térmica de qualquer orgânico na ausência parcial ou total de um agente oxidante, visando à obtenção de produtos com densidade energética mais alta e melhores propriedades do que aquelas da biomassa inicial. Os gases, líquidos e sólidos são gerados em proporções diferentes no processo e dependem de alguns parâmetros operacionais, tais como a temperatura final do processo, pressão de operação e tempo de residência das fases sólidas, líquidas e gasosas dentro do reator, a taxa aquecimento das partículas de biomassa e do ambiente gasoso e por fim, das propriedades físico-químicas iniciais da biomassa.

A tecnologia Biogreen/Koltec, contempla uma evolução da Tecnologia de Pirólise. Neste processo é utilizado um reator aquecido por um parafuso sem fim, através de corrente elétrica, ou seja, o processo descarta qualquer tipo de aquecimento por chama.